Cascavel (PR) a Chapecó (SC)

quarta, 29 de junho de 2022

Estudo do Ramal Ferroviário Cascavel (PR) a Chapecó (SC) da Nova Ferroeste

Estudo do Ramal Ferroviário Cascavel (PR) a Chapecó (SC) da Nova Ferroeste é apresentado em Santa Catarina

 Na noite de quarta-feira (28), representantes da CACISPAR – Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste e da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná, participaram de uma explanação do estudo de viabilidade técnica e econômica (EVTE) do ramal ferroviário que fará a ligação entre Cascavel (PR) e Chapecó (SC). O evento aconteceu no município de Pinhalzinho (SC), e contou com a presença de diversos representantes das entidades empresariais e Poder Público dos municípios do Oeste Catarinense.

 A empresa de engenharia TPF, responsável pelo estudo, mostrou que é possível fazer um projeto adequado à exigência para emissão de títulos verdes, construção de terminais ferroviários em Cascavel e Chapecó, utilização e bitolas largas (1,6m) nos 263 quilômetros de extensão da ferrovia. A previsão é que com a ferrovia até o ano de 2044 sejam transportadas 8,85% de toneladas úteis. Ganhos com redução de custos de transporte significativos, superando 9% nos últimos anos e se mantendo em patamar semelhante ao longo da maior parte do projeto.

 O estado de Santa Catarina está entre os líderes brasileiros na produção de proteína animal e a demanda de ração no estado, especialmente de milho, já é maior do que a sua produção interna, tornando o escoamento de milho e soja do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná estratégico para a pecuária catarinense. Hoje, a maior parte desse volume é transportado através do modal rodoviário, que tente a ter maiores custos de transportes, quando comparado ao modal ferroviário.

 O Ramal Cascavel-Chapecó foi definido com o suporte de uma análise multicriterial. Foram levadas em consideração mais de 13 variáveis socioambientais, logísticas, socioeconômicas e do meio físico para a determinação do seu traçado que cortará o Sudoeste Paranaense. O estudo apresentado prevê um investimento de aproximadamente R$ 6,8 bilhões.

 Os próximos passos agora são a consulta pública, o leilão e depois a execução do trecho. A expectativa é que a obra, após seguidos todos os passos e cumpridos prazos, fique pronta de oito a dez anos. O Governo do Estado lançou na terça-feira (21), no Palácio Iguaçu, a consulta ao edital de leilão da Nova Ferroeste, que vai a leilão no segundo semestre de 2022. Ao todo, o traçado do projeto passa por 66 municípios: 51 no Paraná, oito no Mato Grosso do Sul e sete em Santa Catarina.

 A realização do estudo Cascavel – Chapecó, foi contratada, de forma conjunta, pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina – FACISC, Associação Comercial e Industrial de Chapecó – ACIC, Federação da Indústrias de Santa Catarina – FIESC, Sindicarnes, ABPA, CEC, OCESC e FAESC. Através da FACISC, 38 Associações Empresariais do Grande apoiaram e ajudaram a patrocinar o estudo de viabilidade. Foram arrecadados 750 mil, destes mais de 100 mil pelo Sistema Facisc, 100 mil pela Associação Empresarial de Chapecó, e o restante pelas outras entidades parceiras.

Na foto, da esquerda para a direita:

Volmir Marcos Voltolini, Diretor de Comércio Exterior da FACISC e da CACISPAR

Rogério Borges Sidral, presidente da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná

Ernesto João Reck, membro do conselho superior da FACISC e 1° vice presidente da CACB

Edilberto Minski, vice-presidente da CACISPAR

Adriano Radaelli, diretor da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná


Fonte: AGENCIA/FACISC
 

PARCEIROS E APOIADORES

Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná
Rua Florianópolis, 478 - Francisco Beltrão - Paraná
Fone: +55 46 3524-0558 | Fax: +55 46 3523-7083